Alemanha diz que surto de gripe aviária no país é sério

A premiê alemã, Angela Merkel, classificou como “sério” nesse domingo (19-02) o surto de gripe aviária identificado no norte do país na semana passada. Em visita à ilha afetada de Ruegen, no Mar Báltico, ela disse que seu governo faria todo o possível para conter o avanço do vírus H5N1.

Soldados treinados em combate biológico estão sendo enviados para desinfetar a população e veículos que deixarem a ilha. Fazendas de aves na região já estão sacrificando seus animais, mas não se sabe quantos das 400 mil aves vão ser mortas.

Índia

Logo após a visita de Merkel, cientistas confirmaram os dois primeiros casos da doença na Alemanha continental. O zoológico da capital do Egito, Cairo, foi fechado neste domingo após várias aves terem morrido por causa da gripe aviária. 10 mil aves já foram sacrificadas no país.

A França, a Índia e o Irã foram os países mais recentes a admitirem a presença do vírus H5N1. Autoridades de saúde na Índia estão realizando o abate de cerca de 500 mil aves depois de detectar os primeiros casos da doença em aves no oeste do país.

Um ministro do governo indiano afirma que o vírus foi descoberto no sábado depois que milhares de frangos em uma fazenda em Nandurbar, no estado de Maharashtra, foram encontrados mortos. Autoridades de saúde estão fazendo exames em cerca de 80 pessoas em Maharashtra como medida preventiva.

Durante o fim-de-semana

O governo francês confirmou, no sábado, que um pato selvagem encontrado morto nas proximidades da cidade de Lyon foi vítima do vírus H5N1, a variante letal da gripe aviária, no primeiro caso da doença no país. A França é o maior produtor de aves da Europa e se tornou o sétimo país da União Européia a sofrer contaminação pelo vírus.

Com a confirmação da presença do vírus na França, a gripe aviária já se espalhou de países da Ásia à Alemanha, Itália, Áustria, Grécia, Bulgária, França, Irã, Iraque, Nigéria e Egito entre outros países. Na Áustria, foram confirmados mais dois casos de mortes de aves por causa do H5N1 perto de Viena, elevando o número de casos para sete no país.

Em Hong Kong, uma ave morta também testou positivo para a doença, configurando o nono caso confirmado no território em três semanas. O Ministério da Saúde do Iraque confirmou na sexta-feira que um homem foi vítima do vírus H5N1 em janeiro. Ainda no sábado, o governo da Indonésia confirmou a 19ª morte causada por gripe aviária no país.

Catástrofe

Pelos cálculos da OMS, 91 pessoas de sete países morreram infectadas pelo H5N1 desde 2003. Quase todas as vítimas fatais tiveram contato direto com aves contaminadas. Para o FAO (Fundo de Alimentação da ONU), o fato de aves migratórias estarem voltando de áreas da África possivelmente contaminadas pode representar um novo risco para a Europa.

A OMS registrou 169 casos de contágio de gripe aviária em humanos desde 2003. Quase todas as vítimas fatais tiveram contato direto com aves contaminadas. As contaminações ocorreram no Camboja, China, Indonésia, Iraque, Tailândia, Turquia e Vietnã. O Vietnã é o país com maior incidência. Desde 2003, 93 foram pessoas contaminadas, 42 das quais morreram.

Sabe-se que o vírus pode infectar pessoas que têm contato direto com aves doentes, mas ainda não foram confirmados casos de transmissão direta entre humanos. Cientistas temem que, caso o vírus sofra uma mutação e consiga ser transmitido entre humanos, o mundo estaria à beira de uma pandemia de conseqüências catastróficas.

Fonte: BBC Brasil

Deixe uma resposta