Brasil, Argentina e EUA terão safras recordes, diz USDA

Os agricultores dos Estados Unidos vão aumentar a área plantada com soja este ano em 2,6%, ao mesmo tempo em que reduzirão o plantio de milho, disse o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Os produtores rurais vão semear 29,9 milhões de hectares com soja. No ano passado foram plantado 29,1 milhões de hectares, disse hoje o USDA. A estimativa é superior à projeção inicial de 29,73 milhões de hectares que fundamentou a proposta de orçamento apresentada pelo presidente dos EUA, George W. Bush, no início deste mês.

A estimativa de área plantada com milho, de 32,6 milhões de hectares, é inferior aos 33,09 milhões de hectares plantados em 2005 e se harmoniza com a previsão orçamentária.

As estimativas foram divulgadas ontem no fórum anual agrícola do USDA realizado em Arlington, Estado da Virgínia.

“A produção mundial do grão deverá ser recorde pelo 10 ano consecutivo”, disse Keith Collins, chefe do departamento. O Brasil e a Argentina também deverão colher safras recorde, prevê o USDA. “Os preços da soja deverão se fragilizar no segundo semestre de 2006 e em parte de 2007”, disse Collins.

As cotações da soja subiram 10% nos últimos 12 meses na Bolsa de Mercados Futuros de Chicago (CBOT), em parte devido ao aumento dos investimentos nos índices de commodities, num momento em que os fundos diversificam seus ativos, como alternativa às ações e bônus, disse Collins. A soja para entrega em maio caiu US$ 0,01, para US$ 5,86 o bushel.

Os preços do milho se recuperaram de suas maiores baixas dos últimos cinco anos em novembro depois que furacões danificaram o porto de Nova Orleans e reduziram as exportações de produtos agrícolas norte-americanas, disse Collins. Ele atribuiu a alta ao aumento da demanda mundial por milho e às expectativas de queda da área plantada para a safra dos EUA em 2006.

O contrato de milho para entrega em maio subiu 0,25 centavo de dólar em Chicago, para US$ 2,325 o bushel. Os preços do milho subiram cerca de 14 por cento no último período de 12 meses. O milho é o principal produto agrícola dos EUA e sua comercialização foi avaliada em US$ 21 bilhões em 2005.

Fonte: Gazeta Mercantil

Deixe uma resposta