Consumo do frango emparelha com o da carne bovina

Confirmando-se, no decorrer deste ano, as projeções apontadas pelo Departamento de Agricultura dos EUA para a produção e a exportação brasileiras de carnes (vide “Carnes: as tendências no Brasil em 2006, segundo o USDA”), o consumo (ou, pelo menos, a disponibilidade interna aparente) da carne de frango estará muito próximo do consumo apontado para a carne bovina, com uma diferença entre ambas de apenas 134 gramas.

Naturalmente, os dados apresentados são bastante relativos, nada impedindo que a esta altura o consumo da carne de frango já tenha superado o da carne bovina. Mas, independente disso, esses dados servem para demonstrar a rápida ascensão da carne de frango entre as carnes ofertadas internamente. Para confirmar isso, basta breve retrocesso no tempo.

Há 30 anos (1976), quando o Brasil apenas iniciava a exportação de carne de frango (os primeiros embarques foram realizados no segundo semestre de 1975, ano em que somaram 3,5 mil toneladas), o consumo per capita de carne de frango correspondeu, aproximadamente, a 20% do consumo de carne bovina (estimado, em 1976, em 26,8 kg, enquanto o de frango se resumia a apenas 5,5 kg per capita).

Dez anos depois, em 1986, quando o Brasil vivenciava o primeiro de vários planos econômicos (neste caso, o primeiro Plano Cruzado de José Sarney, que na ocasião precisou “caçar” boi no pasto), o consumo per capita de carne de frango já havia quase dobrado: atingiu 10,3 kg e passou a representar 36% do consumo de carne bovina que, no decênio, experimentou variação de pouco mais de 10%.

Aparentemente, a dificuldade observada no abastecimento de carne bovina em 1986 impulsionou ainda mais o consumo do frango. Tanto que, dez anos mais tarde, em 1996 (e, agora, vivendo os efeitos positivos do Plano Real) o consumo da carne de frango registrava incremento de 110% sobre 1986 e passava a representar 52% do consumo de carne bovina (naquele ano estimado em 41,4 quilos per capita, o maior volume do produto já consumido no Brasil – graças, também, aos estímulos do real).

Os dados do USDA para 2005 são, ainda, preliminares. Mas é certo que, desde o ano passado, o consumo brasileiro de carne de frango praticamente emparelhou com o de carne bovina.

Fonte: Avisite

Deixe uma resposta