Cultura do abacaxi muda a realidade no Médio-Norte mato-grossense

O cultivo de abacaxi com mudas adquiridas com preço 50% menor do valor do mercado, calcário e sementes de milho doados pelo Governo do Estado estão mudando a realidade no Médio-Norte do Estado.

Graças ao Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico e Social da Bacia do Alto Rio Paraguai, no Assentamento São Francisco, em Nortelândia ( a 253 km de Cuiabá), do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), famílias estão sendo beneficiadas com as ações do Governo do Estado no setor agrícola.

É o caso do chapadense Rosinei Barbosa, de 42 anos, casado, pai de quatro filhos, que deixou o Município de Chapada dos Guimarães para ser um dos parceleiros do Incra no assentamento. Típico agricultor com vocação para viver na zona rural, Rosinei tem uma área de 31 hectares onde plantou 53 mil pés de abacaxi e 20 quilos de sementes de milho.

O agricultor também é um dos beneficiados com quatro toneladas de calcário. O Estado está doando 11 mil toneladas do produto para a região, via consórcio. “Para mim a felicidade é isso: ter apoio do Governo e poder plantar, colher e se fixar na terra”, disse Rosinei.

Nesta sexta-feira (10.02), o secretário Clóves Vettorato (Desenvolvimento Rural), Manoel Rodrigues Palma, adjunto de Gestão e Agronegócio, e o coordenador dos consórcios, Neurilan Fraga, visitaram o Assentamento São Francisco.

Em reunião com os parceleiros do assentamento, Vettorato reiterou apoio aos agricultores familiares. Igualmente como ex-pequeno produtor no interior do Rio Grande do Sul, Vettorato lembrou as dificuldades pelas quais passam o agricultores, porém ressaltou: “Estamos encarando para buscar vocês como parceiros”, disse Vettorato em rápido discurso para os pequenos produtores, referindo-se à agricultura familiar.

Fonte: Nelson Francisco

Deixe uma resposta