Lula defende países pobres em questões agrícolas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reiterou nesta segunda-feira sua crítica aos subsídios agrícolas das nações mais industrializadas e voltou a defender a melhoria do acesso dos países pobres aos grandes mercados mundiais. Lula voltou hoje a Brasília após uma viagem por quatro países da África e citou Benin como exemplo. O país que vive basicamente de suas exportações de algodão, cuja entrada nos países mais ricos acaba limitada pelos subsídios.

“Precisamos garantir a esses países o reconhecimento de seus produtos nas nações ricas e que estas deixem de subsidiar sua produção para poder comprar dos países mais pobres”, declarou Lula em seu programa semanal no rádio. O presidente explicou que aproveitou a Cúpula de Governos Progressistas, no fim de semana na África do Sul, para conversar sobre o assunto, especialmente com o primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair.

“Foi uma reunião interessante, porque todos estamos convencidos de que os acordos para o setor agrícola discutidos no marco da Organização Mundial do Comércio (OMC) devem tratar com muito carinho a situação dos países mais pobres”, apontou Lula. Sobre a viagem que o levou à Argélia, Botsuana, Benin e África do Sul, Lula destacou os acordos assinados com esses países na área de saúde, voltados principalmente para o reforço da luta contra a aids.

“O Brasil tem um dos melhores programas de combate à aids e em tudo que puder ajudar, vai ajudar, não só com remédios, mas também com transferência de conhecimentos”, afirmou Lula.

Fonte: Folha Online

Deixe uma resposta