Mato Grosso destina mais de 10 mil toneladas de embalagens de agrotóxicos

Mato Grosso foi o Estado que encaminhou corretamente a maior quantidade de embalagens vazias de defensivos agrícolas em 2017. Foram mais de 10,319 mil toneladas do material entregues pelos produtores nas centrais, postos e recebimentos itinerantes, 23% do volume nacional. No Brasil, 44,512 mil (t) de embalagens vazias foram entregues de janeiro a dezembro. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev).

O volume de embalagens entregues nos postos de recolhimento de Mato Grosso se manteve próximo ao de 2016. Segundo o Inpev, em 2016 foram recolhidas 10,484 mil (t) de embalagens, 1,5% superior ao de 2017. Mato Grosso conta 35 unidades de recebimento de embalagens, sendo 20 postos e 15 centrais espalhadas pelos municípios do Estado. Além de Mato Grosso, os Estados do Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo são os que mais descartam as embalagens de forma adequada.

No ano passado, o Paraná foi responsável por destinar o equivalente a 13% do total de embalagens do país (pouco mais de 5,764 mil toneladas). Já Rio Grande do Sul e São Paulo contribuíram com cerca de 10% cada um, do total que foi recolhido em todo Brasil.

“Esse resultado é reflexo do engajamento dos agricultores, fabricantes e canais de distribuição, com apoio do poder público, que cumprem com suas responsabilidades compartilhadas, fazendo a agricultura brasileira mais sustentável”, destaca João Cesar Rando, diretor-presidente do Inpev, que é o núcleo de inteligência do Sistema Campo Limpo, composto por todos os elos da cadeia produtiva (agricultores, fabricantes e canais de distribuição, com apoio do poder público) para realizar a logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas.

Deixe uma resposta