Mato Grosso encerra ano com recordes na cultura da soja

A cultura da soja em Mato Grosso encerra 2017 com alguns resultados bastante positivos em relação ao ano anterior, mas outros nem tanto. De acordo com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), o Estado registrou o menor crescimento de área dos últimos cinco anos, com 9,4 milhões de hectares cultivados.

Do ponto de vista produtivo, o resultado foi recorde, a produtividade da safra 16/17 encerrou com média de 55,4 sc/ha no Estado, a maior já registrada na série histórica do Imea. Como consequência, a produção de 31,27 milhões de toneladas teve reflexos, principalmente no esmagamento, que em novembro já superou o total esmagado em 2016.

Junto a isso, as exportações até novembro também se mostraram recordes, de 17,78 milhões de toneladas, contanto nem todos os resultados foram positivos. A safra recorde em Mato Grosso, aliada à oferta mundial do grão, derrubou os preços nominais em grande parte de 2017, que mostrou, no acumulado de janeiro a dezembro deste ano, desvalorização de 18,79% em relação ao ano anterior.

“Com isso, as vendas do grão em 2017 apresentaram-se bastante lentas e pontuais, com o produtor aproveitando para negociar em momentos de alta das cotações da oleaginosa”, registra o instituto.

Deixe uma resposta