Mato Grosso responde por 25,9% da produção de grãos no país

A produção de grãos de Mato Grosso na safra de 2016/2017 responde por 25,9% do total do país. O Estado tem a produção estimada em 61,986 milhões de toneladas, enquanto a nacional chega a 238,748 milhões (t). Na temporada anterior, a produção de grãos alcançou 43,425 milhões (t) em Mato Grosso, um crescimento de 42,7% este ano. Os dados são do 12º levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgados nesta terça-feira (12).

O crescimento da temporada atual é consequência do aumento na produtividade. Na safra de 2015/2016, a produção alcançava 3,101 mil kg por hectare e na safra atual chega a 4,1 mil kg/ha, representando avanço de 32,2% na produtividade. De acordo com o gerente de levantamento e avaliação de safra da Conab, Cleverton Santana, fatores climáticos foram os que mais contribuíram para a qualidade dos grãos e para o aumento no volume produzido. “Mato Grosso representa 26% da produção nacional e o que acontece no Estado se reflete no restante do país”, diz. “A safra passada foi uma temporada atípica porque tivemos problemas com o clima, o que não favoreceu a produção”, explica.

Segundo Santana, na temporada atual, por outro lado, o clima foi o principal aliado para o aumento da produtividade. “O aumento na produção foi influenciado pelo crescimento na área plantada e pelo pacote tecnológico utilizado pelos produtores, que é o mais evoluído em Mato Grosso, seja nos defensivos, equipamentos e sementes, por exemplo”, analisa. “Mas, além disso, o clima proporcionou o plantio e a colheita dentro da janela ideal e favoreceu a produção que teve amplo crescimento”, avalia.

Nelson Piccoli, diretor da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), avalia que a tecnologia existente em Mato Grosso não foi o fator que mais contribuiu para o aumento da produtividade de soja e milho, mas sim o clima, porque o avanço tecnológico já é investimento de anos no Estado. “O clima do ano passado foi maravilhoso e proporcionou a melhor janela para o plantio e a colheita de soja e milho. As chuvas foram bem distribuídas e favoreceram pratica- mente todas as regiões de Mato Grosso, sendo ambas as produções de excelente qualidade”.

Mas, segundo Piccoli, com a chegada tardia da chuva este ano, o plantio da soja ficará prejudicado e terá atraso, o que também interfere no plantio e colheita do milho na próxima safra. Aumento na produção estadual sobre a safra anterior é decorrente do ganho de produtividade, favorecido pelo comportamento climático.

Deixe uma resposta