Ministério suspeita de novos casos de aftosa

Os rumores sobre a confirmação de novos focos da aftosa no Paraná se intensificaram nos últimos dias com os sucessivos adiamentos da divulgação, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), do resultado de novos exames feitos em 2,205 mil animais de 10 propriedades rurais. O superintendente federal da Agricultura no Paraná, Valmir Kowalewski, alimentou o suspense ao afirmar que, apesar de não haver “nada oficial” sobre os novos focos, “essa é a tendência”.

O presidente da Sociedade Rural do Paraná, Edson Neme Ruiz, declara por meio da assessoria de imprensa que não se surpreenderá se forem anunciados novos focos da doença no Estado. O ministério continua mantendo suspense sobre a existência ou não de novos focos. Ontem, a assessoria de imprensa declarou que não pretendia divulgar nenhuma informação sobre essa possibilidade.

Técnicos do ministério e o diretor do Departamento de Fiscalização da Secretaria de Agricultura do Paraná, Felisberto Batista, estiveram reunidos durante todo o dia de ontem, em Brasília. O vice-governador e secretário de Agricultura do Paraná, Orlando Pessuti, disse discordar dos critérios adotados pelo ministério, que não conseguiu até agora isolar o vírus em exames sorológicos.

“Não temos aftosa aqui e vamos lutar para que o ministério não levante novamente suspeitas que podem prejudicar a economia do Paraná”.

Fonte: Agência Estado

Deixe uma resposta