Preços baixos do algodão e arroz desestimulam produtores

A estimativa para o algodão herbáceo indica uma produção de 2,787 milhões de toneladas (t) no Brasil, 24% menor em relação à obtida na safra algodoeira de 04/05 (3,661 milhões/t). Na avaliação de técnicos do IBGE, essa queda provém das baixas cotações da fibra nos mercados interno e, principalmente, externo.

Mato Grosso, maior produtor nacional, responsável por 46% do algodão brasileiro, espera colher um volume de cerca de 1,28 milhão/t, 22% inferior ao colhido em 2005 (1,64 milhão/t).

Para a cultura do arroz está mantida a tendência de decréscimo já detectada nas primeiras sondagens realizadas nos meses de outubro e dezembro de 2005, em razão dos baixos preços adotados pelo mercado na safra anterior.

A orizicultura nacional deverá somar uma área total de 3,17 milhões de hectares (ha) — reduzida em 19% em relação à safra passada — aguarda-se uma produção de 11,50 milhões/t que, se confirmada, será 13% inferior à colhida em 2005, quando a cultura somou 13,2 milhões/t.

Os maiores produtores são o Rio Grande do Sul e Mato Grosso, que têm projetadas, respectivamente, produções de 6,08 milhões/t e 851,95 mil/t, sendo menores 0,32% e 61% em relação à safra anterior.

BRASIL – Entre as grandes regiões produtoras, esse volume esperado para 2006 está assim distribuído: Sul com 51,19 milhões/t e participação de 40,61% na produção nacional; Centro-Oeste com 42,35 milhões/t e participação de 33,59%; Sudeste com 17,73 milhões/t e participação de 14,07%; Nordeste com 11,10 milhões/t e 8,80% de participação no bolo nacional e Norte com 3,68 milhões/t, participação de 2,93%.

Fonte: Diário de Cuiabá

Deixe uma resposta