Receita gerada pelo agronegócio mato-grossense cai

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de Mato Grosso encerrou 2017 com o menor montante em 4 anos, em R$ 69,815 bilhões. A cifra caiu 3,3% em relação ao ano anterior, quando atingiu R$ 72,223 bilhões. A baixa foi influenciada pela redução nos preços de produtos com grande representatividade no VBP, como a soja, cujo valor retraiu 9,64% de um ano para o outro.

A baixa na receita total é resultado de queda tanto nas lavouras quanto na pecuária. A renda com as lavouras, cujo volume representa 79% do VBP, retraiu 2,8% de 2016 para 2017. No ano passado, o faturamento da agricultura atingiu R$ 55,312 bilhões, com queda em relação ao ano anterior, quando somaram R$ 56,910 bilhões. No ano passado, alguns produtos tiveram incremento no VBP, a exemplo do algodão, cujo valor gerado com a venda da fibra subiu de R$ 11,927 bilhões para R$ 14,180 bilhões. A alta no faturamento foi de 18,89% no decorrer de 1 ano.

A cana-de -açúcar é outro produto que teve valorização, com aumento de 36,87% no período. Passou de R$ 1,395 bilhão para R$ 1,910 bilhão. Na contramão dessas culturas, os principais grãos produzidos no Estado apresentaram redução no VBP, em virtude da retração no preço. A maior safra da história de Mato Grosso contou com forte perda no valor de commodities como soja e milho. No caso da soja, que sozinha representa 41% do VBP total de Mato Grosso, a queda chegou a 9% na variação anual, passando de R$ 31,890 bilhões para R$ 28,814 bilhões.

O milho, que é um dos produtos que mais perdeu valor no ano passado, teve o VBP achatado em 12%, embora a safra tenha expandido 59% em volume, passando de 19,097 milhões de toneladas na temporada 2015/2016 para 30,451 milhões (t) na última safra. “Tudo isso só demonstra o que temos dito constantemente. A safra do ano passado não resultou em ganho ao produtor, pois a queda foi acentuada”, comenta o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja/MT), Antônio Galvan.

“O encolhimento no faturamento está levando os produtores, cada vez mais, a recorrerem aos financiamentos para custear a lavoura. Há 3 safras, 40% dos produtores custeavam a produção com recursos próprios. Nesta safra, já são 19%. A desvalorização do produto acaba resultando em inadimplência”, completa Galvan.

A pecuária de Mato Grosso (bovinos, suínos, frango, leite e ovos) também apresentou recuo, de 5,29% no VBP. Foram R$ 14,502 bilhões em 2017 contra R$15,313 bilhões em 2016. De todas as criações, somente a de suínos apresentou alta, que chegou a 11,7%, saindo de R$ 807,065 milhões para R$ 901,533 milhões. A produção de bovinos fechou o ano com queda de 2,15%, saindo de R$ 10,811 bilhões para R$ 10,578 bilhões.

Deixe uma resposta