Soja: em Chicago, traders se ajustam nesta 3ª antes do USDA

Nesta terça-feira, os futuros da soja seguem recuando na Bolsa de Chicago, porém, apresentando baixas um pouco mais tímidas do que as da sessão anterior. Por volta de 8h20 (horário de Brasília), as cotações cediam pouco mais de 3 pontos, com o março/18 valendo US$ 9,63 e o maio/18, US$ 9,74 por bushel.

Segue o acompanhamento dos traders sobre o clima na América do Sul e os impactos sobre a nova safra, além da espera pelos novos números que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz na próxima sexta-feira (12).

“Mesmo que o USDA reduza a safra da Argentina (em função das adversidades climáticas), pode haver um aumento dos números da safra brasileira”, explica a consultoria internacional Benson Quinn Commodities em em seu reporte diário, afirmando que esse ainda pode ser um fator de pressão sobre as cotações.

Na outra ponta, há ainda a pressão que vem dos novos mapas climáticos atualizados mostrando condições um pouco melhores para a Argentina nos próximos dias.

“O clima segue no foco, mas os traders começam ajustar posições para o relatório do USDA de sexta-feira”, explica o diretor da Labhoro Corretora, Ginaldo Sousa.

Deixe uma resposta