Soja: preços voltam a ceder nos portos do Brasil nesta 4ª

O mercado da soja na Bolsa de Chicago fechou em queda na sessão desta quarta-feira. Os futuros da commodity terminaram o dia perdendo entre 1,75 e 2,25 pontos, o que fez o janeiro/18 a encerrar o dia com US$ 9,54 e o maio/18, referência para a safra do Brasil, com US$ 9,76 por bushel.

As previsões de chuvas na América do Sul, principalmente na América do Sul, continuam pesando sobre as cotações e levaram, mais uma vez, os preços a baterem em suas mínimas em três meses, segundo informações da agência internacional de notícias Reuters.

De acordo com previsões da World Weather Inc., “chuvas e tempestades ocasionais são esperadas para a próxima semana em boa parte da Argentina, melhorando a condição de umidade do solo no país. Nas áreas produtoras do norte, as chuvas deverão ser registradas na sexta-feira (22), seguidas de mais alguns eventos no sábado”.

Para profissionais internacionais, com essas chuvas se regularizando, o sentimento do mercado é de que não só a Argentina, mas também o Brasil tenha um ano de boas colheitas.

No Brasil, as condições também são mais favoráveis para os próximos 10 dias, com boas chuvas chegando ao Brasil Central. Além disso, de acordo com informações do Inmet, as precipitações deverão continuar ocorrendo também no Sul do país, com o avanço de uma nova frente fria.

“Apesar dos anúncios de boas vendas de soja dos EUA nos últimos dias (só nesta semana foram mais de 500 mil de toneladas para a China), o clima sul-americano continua a exercer significativa influência sobre os preços”, diz o analista sênior do portal internacional Farm Futures, Bryce Knorr. “Há uma pressão sazonal de dezembto sobre a soja sem uma ‘ajudinha’ do clima na América do Sul’, completa.

Com esse movimento em Chicago e uma nova queda do dólar – que já acumula uma perda de 1,26% nos últimos quatro pregões – os preços da soja continuam a recuar no mercado nacional. Nesta quarta, as baixas no interior ficaram entre 0,76 e 1,69%. Os indicativos valem de R$ 55,00 a R$ 71 por saca.

Nos portos, as referências também cederam. A soja disponível terminou o dia com R$ 72,80 em Paranaguá R$ 72,50 em Rio Grande, com perdas de 0,27% e 0,68%. No caso da nova safra, são R$ 73 no terminal paranaense e R$ 74,50 no gáucho, com baixas de 0,68% e 0,67%.

Deixe uma resposta