Soja testa novas baixas na Bolsa de Chicago nesta 3ª

O mercado da soja segue trabalhando no vermelho na Bolsa de Chicago, porém, de forma bem mais tímida. Depois de perderem mais de 20 pontos no pregão anterior, nesta terça-feira (10), por volta de 7h50 (horário de Brasília), as cotações recuavam entre 1,25 e 4,25 pontos nos contratos mais negociados.

Além da pressão da guerra comercial entre China e Estados Unidos, permanecem no foco dos traders o clima no Corn Belt e o novo boletim mensal de oferta e demanda que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz nesta quinta-feira (12).

“O mercado se prepara para a chegada do novo relatório, bem como observa o clima no Meio-Oeste americano, o qual segue favorecendo o desenvolvimento das lavouras, como foi reportado ontem pelo USDA no boletim de acomapanhamento de safras, na mesma medida em que acompanha as negociações norte-americanas”, diz o boletim diário da Allendale, Inc.

O índice de campos de soja em boas ou excelentes condições permaneceu nos 71%, 22% em situação regular – contra 23% da semana anterior – e 7% em condições ruins ou muito ruins, 1% a mais do que na semana anterior.

Há ainda 47% das plantações de soja em fase de floração, contra 27% da semana anterior, 32% do ano passado e 27% de média. 11% dos campos já estão formando vagens, contra 4% de média e 6% do ano anterior.

 

Deixe uma resposta