Sojicultor mato-grossense termina o ano pagando até 37% a mais pelo frete

O produtor mato-grossense encerrou o ano de 2017 pagando mais caro pelo transporte da soja. Só Notícias/Agronotícias apurou, com base em dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), que o preço para transportar uma tonelada de Sorriso a Rondonópolis aumentou 37%, saindo de R$ 80, em dezembro do ano passado, para R$ 110, este mês.

Já o preço do frete para transportar uma tonelada da oleaginosa de Rondonópolis até o porto de Paranaguá (PR) subiu de R$ 135 para R$ 180, em um ano, resultando em reajuste de 33%. Para transportar a soja de Sorriso até o porto paranaense, por outro lado, o reajuste foi de 29%, saindo de R$ 170 para R$ 220, a tonelada.

O transporte da soja de Canarana até o porto de Santos (SP) aumentou 15,9%. Em dezembro de 2016 custava R$ 190, por tonelada. Este mês, chegou a R$ 220. O menor reajuste entre as localidades pesquisadas pelo Imea foi verificado no preço do transporte da oleaginosa de Sapezal a Porto Velho (RO). Neste trajeto, o produtor pagava R$ 110, no ano passado, e, este ano, passou a pagar R$ 122 (+10,9%).

Deixe uma resposta